A Região

Foto A. Neilson

Foto A. Neilson

Foto P.Borges

Foto P. Borges

Existem várias forças positivas e negativas que influem o desenvolvimento sustentável nos Açores. O RCE visa considerar estas forças para o trabalho que realiza ser apropriado no contexto regional e cultural.

Forças Positivas

  • Posição estratégica no Oceano Atlântico, entre Europa e América. Incentivo adicional para uso e desenvolvimento de nova informação e tecnologias de comunicação que têm a capacidade de melhorar a comunicação e minimizar o fator periférico.
  • Recursos geotérmicos de alta entalpia, devido à origem vulcânica das ilhas. Têm valor adicional numa economia baseada em combustíveis fósseis.
  • População jovem importante num contexto nacional e Europeu de envelhecimento acelerado.
  • Produtos regionais de origem natural, típicos e de alta qualidade, como por exemplo produtos agrícolos (ananás, chá, produtos de madeira), derivados de gado (leite, queijo, carne), peixe (atum), águas minerais e térmica etc. Todos com alto potencial comercial e valor adicional para atividades de turismo.
  • Patrimônio Natural com paisagens únicas de grande beleza em equilíbrio com uso humano; biodiversidade; presença forte do mar com condições excelentes para atividades de lazer e exploração comercial dos recursos.
  • Patrimônio cultural caraterístico e diverso, etnografia nas comunidades e associações. Locais de Patrimônio Mundial UNESCO: Angra do Heroísmo e paisagem da cultura da vinha no Pico.
  • Diáspora como resultado da emigração histórica principalmente para EUA e Canada. A região pode beneficiar socialmente e economicamente da ligação com comunidades de emigrantes.

Forças Negativas

  • Transporte tarifas aéreas bastante altas, que afetam o movimento entre as ilhas e as ligações para além da região.
  • Região ultraperiférica: O isolamento e fragmentação geográfica das nove ilhas pequenas são fatores difíceis de superar. As ilhas são de dimensões diferentes, que cria problemas ao nível de desenvolvimento equilibrado.
  • Educação: o baixo nível de qualificação em vários graus de ensino causado de deficiências no sistema educativo. O problema não é exclusivamente de esta região, mas a nível nacional.
  • Pressão sobre recursos naturais, águas residuais sem tratamento adequado, falta de sistemas de resíduos sólidos, falta de execução e aplicação de instrumentos legais. Pressão urbana crescente em algumas ilhas.
  • Riscos geológicos, media/ alta probabilidade de  atividade sísmica e terremotos devido à origem vulcânica das ilhas.
  • Exclusão social e casos de pobreza e exclusão permanecem apesar de melhorias significativas nos últimos anos.
  • Política da União Europeia interferência com o processo de desenvolvimento, não só em termos de fundos destinados à região senão também com novas opções estratégicas para a política de pesca ou agricultura (quotas de leite).
Plano Regional de Desenvolvimento Sustentável da Região Autónoma dos Açores, PReDSA. (sem data). Perspectivas para a Sustentabilidade na Região Autónoma dos Açores: Cenários e Visões. Secretaria Regional do Ambiente e do Mar e Universidade do Minho. http://sram.azores.gov.pt/predsa/
 
Anúncios